Baybikes: as bicicletas estão com tudo na Bayer

Estímulo ao uso das bicicletas é uma tendência em alta nas empresas inovadoras e a Bayer também faz parte disso.

Colaboradores da Bayer circulam em baybikes dentro da sede da empresa, em São Paulo/Acervo Bayer Brasil

Coloridas com uma alegre combinação em branco, azul e verde, elas são identificadas de longe e já se incorporaram à paisagem da sede da Bayer em São Paulo. E têm até nome próprio: são as baybikes, as bicicletas colocadas à disposição dos colaboradores para que circulem pelos 700 metros de ciclovias internas que ligam os prédios da empresa. Disponível em seis estações equipadas com armários e equipamentos de proteção, localizadas nos principais pontos de encontro, a frota de bikes foi uma das maneiras encontradas pela Bayer para estimular o uso desse meio de transporte que, além de não poluente, vale também com uma ótima atividade física.

 

Os colaboradores contam com bicicletários para guardar com segurança as bikes que usam para ir de casa ao trabalho e até com uma ponte móvel sobre o rio Pinheiros, construída pela Bayer para ligar o bairro do Socorro, na zona sul de São Paulo, à estação de trem e do metrô. Essas iniciativas foram destacadas em uma reportagem publicada pela revista Época Negócios no final de fevereiro para falar das empresas inovadoras que incentivam a troca do carro pela bicicleta.

 

“Quando a empresa dá condições para o colaborador abrir mão do carro – por economia ou para contribuir com o meio ambiente –, isso é motivador. Faço isso há anos e percebi o número de bicicletas aumentando”, explicou Jean Zonato, diretor de Asset Management da Bayer Crop Science.

 

Essa é mesmo a ideia. A partir do momento em que percebem que podem usar a bicicleta com segurança e conforto, as pessoas se sentem estimuladas a deixar o carro de lado e utilizar um meio de locomoção mais saudável e sustentável. Além da Bayer, a matéria da Época Negócios cita as iniciativas do Facebook, do Itaú Unibanco, do Santander e da Salesforce, como exemplos do que as empresas podem fazer para melhorar a qualidade de vida de seus colaboradores e, ao mesmo tempo, desafogar um pouco o trânsito caótico das grandes cidades.

 

Na Bayer, essa ideia já é amplamente aceita. “O fluxo (interno) de bicicletas é intenso e dura o dia todo. Vai do café da manhã até o final de expediente”, disse Luciano Muller, diretor de General Services da Bayer, ao ser entrevistado pela Época Negócios. Luis Laurini, gerente de engenharia, lembrou que a ponte construída pela Bayer, além de beneficiar os colaboradores, é uma solução também para os moradores da comunidade, que podem ter acesso facilitado à estação de metrô: “A adesão da comunidade é o que mais nos favorece. Os moradores cuidam e têm um carinho especial pela ponte. Não há vandalismo, apenas respeito”, explicou Luis.

 

O Brasil é o quarto maior fabricante mundial de bicicletas, com uma frota de 70 milhões de unidades, ainda distante da situação de países como a Holanda, que tem mais bikes (23 milhões) do que habitantes (17 milhões). Mas as perspectivas são animadoras, quando se consideram os dados de produção. De acordo com a Abraciclo, a associação dos fabricantes, foram produzidas 773 mil bicicletas no país em 2018, 15,9% a mais do que no ano anterior, e para 2019 prevê-se um crescimento de 10,8%.

Baybikes estacionadas em uma das seis estações instaladas nos pontos de encontro da sede da Bayer/Acervo Bayer Brasil
Baybikes estacionadas em uma das seis estações instaladas nos pontos de encontro da sede da Bayer/Acervo Bayer Brasil

Uma ponte muito especial

 

A tendência, portanto, é de que o número de ciclistas se mantenha em alta, o que é bom para todo mundo, desde que sejam dadas condições de segurança e facilidade ao ciclista. Nesse sentido, a construção da ponte Friedrich Bayer é exemplar. Inaugurada em 2013, como foi anunciado aqui em Bayer Jovens, a passagem para pedestres e bicicletas beneficia mais de 15 mil pessoas diariamente e tornou possível a implantação da ciclovia na margem oeste do rio Pinheiros.

 

Trata-se de uma ponte móvel, que se abre para permitir a passagem de embarcações pelo rio, e foi construída graças a um investimento de R$ 5 milhões feito pela Bayer. Com visual arrojado, em forma de vitória-régia, como se fossem duas ilhas flutuantes, a ponte foi projetada pelos arquitetos Roberto Loeb e Luis Capote e é constituída de duas plataformas metálicas circulares com 18 metros de diâmetro e 90 metros de extensão.

 

Calcula-se que a obra permitiu a redução de 300 toneladas por ano nas emissões de gás carbônico na atmosfera. Mais difícil de calcular é o número de pessoas que passaram a usar no dia a dia esse veículo simples e prático, que pouco mudou em sua forma desde que o gênio italiano Leonardo da Vinci desenhou um protótipo em madeira, em 1490, e foi patenteado em 1818 pelo barão alemão Karl von Drais. Aperfeiçoada pouco a pouco ao longo dos últimos 200 anos, a bicicleta se tornou, hoje, um meio de transporte mais moderno do que nunca.

Ponte Friedrich Bayer, construída pela Bayer para facilitar a vida dos colaboradores e dos moradores do bairro/Acervo Bayer Brasil
Ponte Friedrich Bayer, construída pela Bayer para facilitar a vida dos colaboradores e dos moradores do bairro/Acervo Bayer Brasil

Pesquisa de emprego

Última atualização: 14/mar/2019   Copyright © Bayer AG